OPINIÃO

É dando, que se recebe...

Aparentemente contraditória, no entanto, esta mensagem contém uma filosofia de vida que baralha a matemática, ao concluir que dar é uma forma de multiplicar.
Aliás, nas Sagradas Escrituras também está escrito: “Deus ama quem dá com alegria”.

Ao iniciarmos um Novo Ano, não resisti à tentação de convidar os leitores do SOLIDARIEDADE a rezarmos, juntos, esta bela oração de S. Francisco que inspirou o título desta crónica, ao escrever “…pois é dando que se recebe” !

Com efeito, após um ano louco de crises em que a “ganância financeira” ( e outras ganâncias do género) provaram que o egoísmo mata e que urge reconstruir uma nova ordem internacional alicerçada no ALTRUISMO e na SOLIDARIEDADE, razão pela qual partilho convosco a transcrição, na íntegra, desta profética oração de S. Franciscon na esperança de nela encontrarmos todos maior força e inspiração para a CAUSA DO SERVIÇO AO OUTRO, considerando-o como nossa alma gémea!

Cá vai:

Senhor, fazei-me instrumento da Vossa Paz!.
Onde houver ódio, que eu leve o Amor;
Onde houver ofensa, que eu leve o Perdão;
Onde houver discórdia que eu leve a União;
Onde houver dúvida, que eu leve a Fé;
Onde houver erro, que eu leve a Verdade;
Onde houver desespero, que eu leve a Esperança;
Onde houver tristeza, que eu leve a Alegria;
Onde houver trevas, que eu leve a Luz!

Ó Mestre:

Fazei que eu procure mais:- consolar, que ser consolado;
- compreender, que ser compreendido;
- amar, que ser amado;
- POIS É DANDO, QUE SE RECEBE;
- perdoando, que se é perdoado;
- e é morrendo que se vive para Vida Eterna.
Guiados por este Mestre, vivamos um Bom Ano Novo.

Pe. José Maia

 

Data de introdução: 2010-01-17



















editorial

As amas em Creche Familiar

Publica-se neste número do “Solidariedade” o texto do acordo com a FSUGT, na parte que contempla também os novos valores de remunerações acordado para vigorar a partir de 1 de janeiro de 2024.

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

A propósito do contributo da CNIS para as próximas eleições
É já tradição que as organizações de diferentes âmbitos, aproveitem os atos eleitorais para fazerem valer as suas reivindicações mais...

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

Cuidar da democracia
Neste ano vamos a eleições pelo menos duas vezes (três para os açorianos), somos chamados a renovar o nosso laço político com a comunidade, escolhendo...