ESCOLHAS

Jovens à descoberta do maior tesouro da humanidade

Cerca de 150 jovens de meios socioeconómicos desfavorecidos, envolvidos em projectos do programa Escolhas, vão embarcar numa viagem para descobrir um tesouro escondido numa “ilha secreta”. O objectivo é promover a cooperação e a diversidade.

O "Navio Escolhas" é uma aventura de oito dias que vai premiar os jovens que se tenham destacado por mérito escolar e envolvimento nos projectos locais financiados pelo programa, explicou ao JN Pedro Calado, director do Escolhas.
A nível nacional, o Alto Comissariado para a Imigração e Diálogo Intercultural patrocina 140 projectos, num total de mais de mil parcerias, que envolvem cerca de 800 técnicos.

No próximo dia 11, o navio “Armas” parte de Portimão para a Madeira, levando a bordo 150 jovens, com idades entre os 13 e os 16 anos, 50 monitores voluntários e vários animadores que vão encarnar o papel de exploradores do tesouro. Estas personagens vão desafiar os participantes a encontrarem o maior tesouro da Humanidade, guardado por uma ordem milenar numa ilha secreta.

Todos os dias, serão propostas novas missões, que terão de ser cumpridas em equipa e em espírito de cooperação, com o objectivo de coleccionar as diversas peças que compõem o mapa que indica o local do tesouro.
Depois de 22 horas de viagem, a tripulação chegará ao Funchal e ficará alojada no Regimento 3 do Exército. Durante os cinco dias de estada, os jovens marinheiros vão participar em actividades desportivas, culturais e de preservação da Natureza e, claro, procurar o tesouro prometido. A chegada está prevista para dia 18.

Esta viagem representa, para a grande maioria dos jovens, uma oportunidade única de passar férias fora de casa e da família, num contexto de aventura e diversidade cultural e étnica que se pretende enriquecedor e desafiante em termos sociais e humanos, de acordo com Pedro Calado.

Entre os participantes, cerca de 40% provêm de famílias portuguesas e a maioria é descendente de imigrantes de diversas países. Como cada jovem representa um projecto e uma realidade social diferente, o objectivo é reunir um vasto conjunto de embaixadores de diferentes culturas e etnias, por forma a promover a interculturalidade e o respeito pela diversidade.

Fonte: Jornal de Notícias

 

Data de introdução: 2010-07-06



















editorial

As amas em Creche Familiar

Publica-se neste número do “Solidariedade” o texto do acordo com a FSUGT, na parte que contempla também os novos valores de remunerações acordado para vigorar a partir de 1 de janeiro de 2024.

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

A propósito do contributo da CNIS para as próximas eleições
É já tradição que as organizações de diferentes âmbitos, aproveitem os atos eleitorais para fazerem valer as suas reivindicações mais...

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

Cuidar da democracia
Neste ano vamos a eleições pelo menos duas vezes (três para os açorianos), somos chamados a renovar o nosso laço político com a comunidade, escolhendo...