ALFÂNDEGA DA FÉ

Jovens vão "adoptar" idosos para combater isolamento

Algumas dezenas de jovens de Alfândega da Fé vão ajudar a combater o isolamento da população envelhecida no âmbito de um projecto nacional que propõe tornar as cidades mais amigas dos idosos, anunciou hoje a autarquia. A partir de hoje e até sábado, uma centena de idosos, divididos por quatro grupos, e duas equipas com um total de 50 jovens vão aprender "a caminhar juntos" em acções de formação para pôr em prática actividades que vão de encontro às expectativas dos seniores ouvidos numa fase anterior de auscultação e divulgação do projecto.

Cada jovem vai "adoptar" dois idosos voluntariamente e tem apenas como função criar laços de afecto e solidariedade e cuidar do mais velhos "através de palavras, de gestos de amizade e respeito, recebendo em troca a experiências de vidas mais longas, histórias e conhecimento para uma maior tolerância com os mais velhos".
O município transmontano de Alfândega da Fé é um dos sete fundadores do projecto piloto nacional "vencer o tempo nas sete cidades" que teve como pioneira a autarquia de Portimão (Algarve) e a adesão das câmaras da Maia (Porto), Póvoa de Lanhoso (Braga), Angra do Heroísmo (Açores) e Vila Nova de Foz côa (Guarda).

A iniciativa da Associação para a Educação e Prevenção da Saúde assenta
no princípio de sensibilizar para a relação intergeracional com "o meu amigo
sénior" e "dar resposta a um dos fenómenos mais preocupantes da sociedade
atual, o envelhecimento da população".

"Assente na premissa de que dos pequenos gestos podem resultar grandes iniciativas, a ideia é estimular nos mais novos atitudes e comportamentos que permitam um verdadeiro diálogo intergeracional e criem relações de amizade", de acordo com a autarquia transmontana.

Atento ao fenómeno do isolamento, solidão e até marginalização dos seniores, o projecto começou por ouvir, numa fase anterior, as suas aspirações e problemas e terá agora continuidade com actividades em áreas relacionadas com a melhoria das condições de vida da população idosa.

 

Data de introdução: 2011-02-09



















editorial

As amas em Creche Familiar

Publica-se neste número do “Solidariedade” o texto do acordo com a FSUGT, na parte que contempla também os novos valores de remunerações acordado para vigorar a partir de 1 de janeiro de 2024.

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

A propósito do contributo da CNIS para as próximas eleições
É já tradição que as organizações de diferentes âmbitos, aproveitem os atos eleitorais para fazerem valer as suas reivindicações mais...

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

Cuidar da democracia
Neste ano vamos a eleições pelo menos duas vezes (três para os açorianos), somos chamados a renovar o nosso laço político com a comunidade, escolhendo...