CNIS

Direcção apresenta lista candidata

No Conselho Geral, o padre Lino Maia revelou os nomes que integram a lista proposta pela Direcção da CNIS ao próximo acto eleitoral e que é, novamente, encabeçada pelo próprio.
Segundo os estatutos da CNIS, para além das instituições de per si, a Direcção e o Conselho Geral são os órgãos da organização com capacidade legal para apresentarem listas candidatas às eleições para os órgãos sociais. O padre Lino Maia revelou que mandatou um grupo de trabalho composto por Eugénio da Fonseca, Acácio Catarino, Henrique Rodrigues, Filomena Bordalo e Maria de Lurdes Pombo para elaborar a lista da Direcção candidata ao acto eleitoral para o próximo triénio.

Mantendo as funções até agora exercidas no Centro de Estudos da CNIS e no Conselho de Concertação Social, Eugénio da Fonseca é o mandatário da lista da Direcção, que para a presidência da Mesa da Assembleia Geral apresenta Manuela Mendonça (Lisboa) e do Conselho Fiscal Mário Dias (Porto), que transita da liderança da Mesa da AG.

Sem especificar que cargos, o padre Lino Maia revelou ainda os restantes nomes integrantes da lista da Direcção: Mesa da Assembleia Geral – Jaime Ramos (Coimbra), Lúcia Saraiva (Lisboa), João Palmeiro (Portalegre) e Maria do Céu Carreira (Madeira), como suplente José Quirino; Conselho Fiscal – César Fatela (Castelo Branco) e Nuno Rodrigues (Bragança), como suplente António Figueiredo; Direcção – Eduardo Mourinha (Santarém), Eleutério Alves (Bragança), Joaquim Manuel Afonso (Coimbra), João Carlos Dias (Lisboa), Joaquim Vale (Braga), José Casaleiro (Lisboa), Maria de Lurdes Pombo (Castelo Branco) e Maria José Gamboa (Porto), como suplentes Maria da Luz Silva (Porto) e Horácia Pedrosa (Coimbra).
Apresentada a lista, o representante da UDIPSS de Vila Real propôs que a lista da Direcção fosse assumida pelo Conselho Geral como a sua proposta ao Congresso Eleitoral, mas perante as reservas dos representantes da UDIPSS de Lisboa a proposta foi retirada. Mesmo assim, os representantes das Uniões Distritais de Viseu, Guarda e Viana do Castelo sublinharam que gostariam que aquela fosse, de facto, a lista candidata pelo Conselho Geral.

O assunto foi encerrado com os conselheiros a abdicarem, por unanimidade, do direito de propor uma lista candidata às eleições.

 

Data de introdução: 2011-11-04



















editorial

As amas em Creche Familiar

Publica-se neste número do “Solidariedade” o texto do acordo com a FSUGT, na parte que contempla também os novos valores de remunerações acordado para vigorar a partir de 1 de janeiro de 2024.

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

A propósito do contributo da CNIS para as próximas eleições
É já tradição que as organizações de diferentes âmbitos, aproveitem os atos eleitorais para fazerem valer as suas reivindicações mais...

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

Cuidar da democracia
Neste ano vamos a eleições pelo menos duas vezes (três para os açorianos), somos chamados a renovar o nosso laço político com a comunidade, escolhendo...