BANCO ALIMENTAR

Campanha angariou mais de 2.950 toneladas de alimentos

O Banco Alimentar contra a fome angariou mais de 2.950 toneladas de alimentos durante o fim-de-semana na campanha realizada em 1.615 superfícies comerciais do país e que atingiu resultados semelhantes
aos do ano passado. De acordo com um comunicado do Banco Alimentar, os géneros alimentares
recolhidos em 1.615 superfícies comerciais vão ser distribuídos na próxima semana a mais de 2.047 Instituiçöes de Solidariedade Social que os vão entregar a 329 mil pessoas com carências alimentares.

A presidente da Federaçäo dos Bancos Alimentares Contra a Fome, Isabel Jonet, refere em comunicado que "tanto as quantidades recolhidas como o número de voluntários (mais de 36 mil) ultrapassaram todas as expectativas". "Em termos de quantidades, os resultados atingidos comparam muito razoavelmente
com os melhores alcançados no ano passado por esta altura do ano, pese embora a evidente contracção do rendimento disponível e do poder de compra dos portugueses", refere Isabel Jonet.

Ao longo desta semana, até domingo os portugueses podem ainda contribuir para os Bancos Alimentares Contra a Fome on line, no site www.alimentestaideia.net, uma nova plataforma de recolha de alimentos na Internet. A nova plataforma permite comprar na Internet "ao mais baixo preço do mercado, um conjunto de seis produtos alimentares para ajudar as famílias e cujo pagamento pode ser feito por Multibanco ou Visa.

Em 2010, os 19 Bancos Alimentares Contra a Fome Operacionais distribuíram um total de 26.567 toneladas de alimentos, ou seja um movimento médio de 106 toneladas por dia útil".


 

Data de introdução: 2011-11-28



















editorial

SUSTENTABILIDADE

Quando o XXIV Governo Constitucional dá os primeiros passos, o Sector Social Solidário, que coopera com o Estado, deve retomar alguns dossiers. Um deles e que, certamente, se destaca, é o das condições de sustentabilidade que constituem o...

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

Agenda 2030 e as IPSS
Em Portugal é incomensurável a ação que as cerca de 5 mil Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) existentes, têm vindo a realizar.  As...

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

A gratuitidade das creches entre o reforço do setor social e a privatização liberal
 A gratuitidade das creches do sistema de cooperação e das amas do Instituto de Segurança Social, assumida pela Lei Nº 2/2022, de 3 de janeiro, abriu um capítulo novo...