PJ DESMANTELOU REDE QUE BURLAVA ESTADO

43 mil electrodomésticos vão ser entregues a IPSS

Cerca de 43 mil electrodomésticos, apreendidos pela Polícia Judiciária, na sequência de uma operação que desmantelou uma rede criminosa, serão entregues a Instituições Particulares de Solidariedade Social, através da CNIS. O Prof. Nuno Rodrigues, da Direcção da Confederação, disse ao Solidariedade que a distribuição será feita pelas Uniões Distritais que já foram informadas das quantidades de electrodomésticos a serem doados.
Nuno Rodrigues esclareceu que “há ainda alguma tramitação legal em curso e só depois do processo estar concluído é que será efectuada oficialmente a entrega efectiva à CNIS dos aparelhos apreendidos. Nessa altura as Uniões Distritais serão imediatamente informadas para que possam fazer o levantamento, dos materiais que lhes estão destinados, no armazém onde estão depositados”.
A Polícia Judiciária desmantelou uma rede que negociava electrodomésticos e terá lesado o Estado em dez milhões de euros. De acordo com um comunicado divulgado pela PJ, a Unidade Nacional de Combate à Corrupção iniciou em 2010 a "Operação linha branca", destinada a investigar uma rede que importava electrodomésticos para vender em Portugal. Os negociantes liquidavam o IVA que deveria ser entregue ao Estado, mas que nunca entregaram: a rede fazia "constar falsamente da sua contabilidade facturas de empresas do grupo, respeitantes à aquisição de mercadoria e a valores de IVA que, efectivamente, não suportaram (por forma a absorver o valor do IVA liquidado aos seus clientes nacionais - fraude na aquisição)".
Depois de 31 buscas, que envolveram 100 investigadores, a investigação terminou com a detenção de cinco pessoas, por suspeita da prática dos crimes de fraude fiscal qualificada, associação criminosa e branqueamento. Segundo a PJ, a rede organizada, com carácter transnacional, emitiu facturação falsa, "utilizando empresas de fachada e testas de ferro". "Em três anos, lesaram o Estado Português em mais de dez milhões de euros", acrescenta.
Durante a operação, foram apreendidos cerca de quarenta e três mil eletrodomésticos, desde cinescópios a máquinas de lavar loiça e roupa, de aparelhos de ar condicionado a termos, fritadeiras, máquinas de café, aspiradores, irradiadores eléctricos, máquinas de barbear, picadoras, torradeiras, termos INOX e varinhas mágicas, frigoríficos e arcas frigoríficas, fogões e micro-ondas, fornos a gás, secadores de cabelo, serviços de jantar e leitores/gravadores de CD e DVD. No total, os eletrodomésticos estäo avaliados em mais de um milhão de euros.

 

Data de introdução: 2012-08-05



















editorial

SUSTENTABILIDADE

Quando o XXIV Governo Constitucional dá os primeiros passos, o Sector Social Solidário, que coopera com o Estado, deve retomar alguns dossiers. Um deles e que, certamente, se destaca, é o das condições de sustentabilidade que constituem o...

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

Agenda 2030 e as IPSS
Em Portugal é incomensurável a ação que as cerca de 5 mil Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) existentes, têm vindo a realizar.  As...

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

A gratuitidade das creches entre o reforço do setor social e a privatização liberal
 A gratuitidade das creches do sistema de cooperação e das amas do Instituto de Segurança Social, assumida pela Lei Nº 2/2022, de 3 de janeiro, abriu um capítulo novo...