MÃO-DE-OBRA IMIGRANTE

Impacto positivo na economia nacional

A mão-de-obra imigrante em Portugal está a ter um impacto positivo a nível micro-económico nas empresas portuguesas. Esta é a opinião do director do Observatório para a Imigração, Roberto Carneiro. De acordo com o responsável, se não fosse a presença dos trabalhadores estrangeiros, a situação económica nacional seria mais grave.

Em declarações à Rádio Renascença, Roberto Carneiro adiantou as principais conclusões de um estudo sobre mão-de- obra estrangeira, realizado pelo Alto Comissariado para a Imigração e Minorias Étnicas.
O responsável não tem dúvidas em afirmas que «a presença dos imigrantes em Portugal tem um impacto micro-económico positivo» nas empresas, isto porque «têm vindo a contribuir para a criação de riqueza e para o bom funcionamento destas». 
Em função destes dados, o ex-ministro defende que Portugal deve apostar cada vez mais na mão-de-obra estrangeira qualificada, e a sociedade deve premiar o «esforço», «mérito», «produtividade» e «qualidade das pessoas».

 

Data de introdução: 2004-10-27



















editorial

O COMPROMISSO DE COOPERAÇÃO: SAÚDE

De acordo com o previsto no Compromisso de Cooperação para o Setor Social e Solidário, o Ministério da Saúde “garante que os profissionais de saúde dos agrupamentos de centros de saúde asseguram a...

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

Imigração e desenvolvimento
As migrações não são um fenómeno novo na história global, assim como na do nosso país, desde os seus primórdios. Nem sequer se trata de uma realidade...

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

Portugal está sem Estratégia para a Integração da Comunidade Cigana
No mês de junho Portugal foi visitado por uma delegação da Comissão Europeia contra o Racismo e a Intolerância do Conselho da Europa, que se debruçou, sobre a...