SOLIDARIEDADE

AMI quer fundar instituição no Sri Lanka

O presidente da AMI, Fernando Nobre, parte para o Sri Lanka com o objectivo de criar uma instituição, com o apoio da igreja católica, que sirva de base ao desenvolvimento dos projectos que pretende implementar na região.

"Vamos ver junto da igreja [católica] e de médicos com apelidos portugueses qual a possibilidade de implementar uma instituição que tenha no nome as palavras Portugal e Ceilão", disse o responsável da Assistência Médica Internacional (AMI).

Fernando Nobre, que esteve durante 12 dias no Sri Lanka a seguir ao tsunami que devastou a ilha a 26 de Dezembro de 2004, volta agora para ver o andamento dos projectos já em curso, como o da construção de um orfanato em Magona e o das bicicletas com caixas grandes para que o peixe possa ser transportado para os mercados.

O médico da AMI prevê, nesta visita de dez dias, ver, também dois orfanatos e a construção de 50 casas que a instituição está a financiar, bem como a recuperação das traineiras destruídas pelo maremoto.

No programa está, ainda, a ida a uma comunidade na costa leste da ilha onde habita um padre de apelido português e onde se fala um dialecto com origem na língua portuguesa. "Sete dos 11 bispos episcopais do Sri Lanka têm como apelido “Fernando” e sabem bem da sua origem portuguesa", contou Fernando Nobre.

O presidente da AMI explicou que os órgãos sociais da instituição que pretende criar para desenvolver projectos de âmbito cultural, histórico, social e dos direitos humanos, serão compostos por membros da igreja católica e médicos cujo apelido seja português.

Neste momento, a AMI tem já no terreno equipas médicas em Magona e Berwala, a quem se vai juntar uma médica voluntária para reforçar a área de ginecologia-obstetrícia.

 

Data de introdução: 2005-03-01



















editorial

O COMPROMISSO DE COOPERAÇÃO: SAÚDE

De acordo com o previsto no Compromisso de Cooperação para o Setor Social e Solidário, o Ministério da Saúde “garante que os profissionais de saúde dos agrupamentos de centros de saúde asseguram a...

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

Imigração e desenvolvimento
As migrações não são um fenómeno novo na história global, assim como na do nosso país, desde os seus primórdios. Nem sequer se trata de uma realidade...

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

Portugal está sem Estratégia para a Integração da Comunidade Cigana
No mês de junho Portugal foi visitado por uma delegação da Comissão Europeia contra o Racismo e a Intolerância do Conselho da Europa, que se debruçou, sobre a...