FESTA DA SOLIDARIEDADE 2019

É já na próxima sexta-feira que Vila Real será a capital da solidariedade

É já na próxima sexta-feira que se realiza a XIII Festa da Solidariedade, que irá transformar Vila Real na capital do espírito solidário.
Da parte da manhã, a CNIS promove o seminário «Garantir os Valores com Sustentabilidade Financeira – Desafio para as Instituições».
O evento tem início agendado para as 10h00, nos claustros do edifício do antigo Governo Civil de Vila Real (n.º 3 do Largo Conde de Amarante), e conta com a participação de Henrique Rodrigues, assessor da Direção da CNIS, Marco António Costa, ex-secretário de Estado da Segurança Social, e Nuno Mota Pinto, vogal da Comissão Executiva do Banco Montepio, sendo a sessão moderada pelo padre José Baptista, da Direção da CNIS.
Após um período de debate, os trabalhos serão encerrados pelo padre Lino Maia, presidente da CNIS, e por Cláudia Joaquim, secretária de Estado da Segurança Social, cuja presença ainda está sujeita a confirmação.
A participação é gratuita, mas de inscrição obrigatória (AQUI).
Esta é uma iniciativa que ocupará a manhã de dia 7, estando prevista, já da parte da tarde, a passagem da Chama da Solidariedade por diversas IPSS da cidade de Vila Real rumo ao largo fronteiro aos Paços do Concelho, onde decorrerá a Festa da Solidariedade, com atuação de vários grupos oriundos de diversas instituições e ainda as intervenções institucionais, sendo, uma vez mais, esperada a presença do ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Vieira da Silva.
Entretanto, a Chama da Solidariedade anda desde o dia 10 de maio a percorrer diversos concelhos do distrito de Vila Real, tendo já passado, com grande entusiasmo e participação das IPSS locais e das várias comunidades, por Valpaços, Boticas, Mesão Frio, Sabrosa, Vila Pouca de Aguiar, Chaves, Santa Marta de Penaguião, Montalegre e Alijó. Até chegar na quinta-feira (dia 5 de junho) à cidade de Vila Real, o facho solidário ainda passa por Mondim de Basto e Peso da Régua.

 

Data de introdução: 2019-06-03



















editorial

As amas em Creche Familiar

Publica-se neste número do “Solidariedade” o texto do acordo com a FSUGT, na parte que contempla também os novos valores de remunerações acordado para vigorar a partir de 1 de janeiro de 2024.

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

A propósito do contributo da CNIS para as próximas eleições
É já tradição que as organizações de diferentes âmbitos, aproveitem os atos eleitorais para fazerem valer as suas reivindicações mais...

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

Cuidar da democracia
Neste ano vamos a eleições pelo menos duas vezes (três para os açorianos), somos chamados a renovar o nosso laço político com a comunidade, escolhendo...