DROGA

Equipas de apoio vão

Uma equipa constituída por um psicólogo, um assistente social e um técnico de enfermagem vai passar a "patrulhar" as freguesias de Campanha, Bonfim e Paranhos, no Porto, num projecto de prevenção da toxicodependência, da Fundação Filos.

Segundo o presidente da fundação social Filos, padre José Maia, o projecto envolve um total de vinte pessoas que actuarão ao nível da prevenção e da reinserção social das populações residentes nos bairros "mais problemáticos" da cidade, com uma maior exposição ao fenómeno da toxicodependência.

O responsável falava à margem da assinatura de um protocolo entre as juntas de freguesia de Campanhã, Bonfim e Paranhos e a Fundação Filos para aquisição de uma carrinha equipada com gabinete de atendimento e casa de banho para apoio a toxicodependentes e transporte das equipas.

De acordo com os dados da fundação, só nos bairros do Lagarteiro, do Cerco e de S. João de Deus estima-se que exista um total de 1.500 toxicodependentes. O objectivo do projecto, intitulado "A Caminho dos Porquês", é ir ao encontro das pessoas e ajudá-las, procurando perceber um fenómeno que é preocupante e "muito maior do que aquilo que possa pensar-se", explicou o padre José Maia.

De acordo com o responsável, a fundação actua com equipas de apoio no bairro de S. João de Deus há alguns anos, mas agora, com os novos recursos, decidiu iniciar um projecto itinerante, para acompanhar o fenómeno de deslocalização da droga na cidade.

A fundação Filos é uma Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS) que iniciou a sua actividade em 1996 e está disponível on-line através do ’site’ www.filos.com.pt.

05.02.2006

 

Data de introdução: 2006-02-15



















editorial

IMPORTÂNCIA ECONÓMICA E SOCIAL DAS IPSS

Para uma quantificação atualizada da importância social e económica das Instituições Particulares de Solidariedade Social em Portugal a CNIS assegurou o cofinanciamento do Programa Operacional Inclusão Social e Emprego (POISE),...

Não há inqueritos válidos.

opinião

JOSÉ A. SILVA PENEDA

A sustentabilidade da Segurança Social
Quando se tenta perspetivar o que pode acontecer no futuro aos sistemas de segurança social há variáveis que são mais fáceis de prever, mas também existem outras...

opinião

EUGÉNIO FONSECA, PRES. CONF. PORTUGUESA DO VOLUNTARIADO

Só quando for um desígnio nacional será erradicada a pobreza
Nas últimas semanas, a pobreza em Portugal voltou a ser tema de abertura em todos os medias. Esta atenção especial deveu-se a informações preocupantes emanadas de fontes...