IEFP

Mais de 42 mil licenciados no desemprego

Aumentou mais de 14% o número de licenciados sem trabalho no mês de Março em relação ao mesmo período do ano passado, segundo os últimos dados do Instituto do Emprego e Formação Profissional.

De acordo com os indicadores estatísticos do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) relativos a Março, os licenciados constituem o único grupo, por nível de habilitação, em que se registou um aumento no número de desempregados em relação ao mês homólogo de 2005.

No mês passado, 42.459 licenciados estavam registados nos centros de emprego de todo o País, o equivalente a 8% do total de inscritos e a mais 14% do que em Março do ano anterior.

«Continuam a ser notórios os acréscimos percentuais verificados em profissões a que normalmente estão associados níveis de qualificação mais elevados», salienta o IEFP. A título de exemplo, o instituto refere a subida de 70,3% no desemprego de profissionais de nível intermédio de ensino e de 30,1% de profissionais de nível intermédio das ciências da vida e da saúde.

O desemprego entre os especialistas de profissões intelectuais e científicas também aumentou 13,9%, para 15.301, e entre os professores do ensino secundário e superior subiu 9,8%, para 7.132. Avaliando por género, quase sete em cada dez licenciados no desemprego são mulheres (67,8 por cento).

Entre o sexo feminino, o número de licenciadas inscritas nos centros de emprego aumentou 18% relativamente a Março do ano passado, enquanto que entre os homens a subida foi de 6,8 por cento.

Fonte: Visão Online


 

Data de introdução: 2006-04-20



















editorial

NO CINQUENTENÁRIO DO 25 DE ABRIL

(...) Saudar Abril é reconhecer que há caminho a percorrer e seguir em frente: Um primeiro contributo será o da valorização da política e de quanto o serviço público dignifica o exercício da política e o...

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

Liberdade e Democracia
Dentro de breves dias celebraremos os 50 anos do 25 de Abril. Muitas serão as opiniões sobre a importância desta efeméride. Uns considerarão que nenhum benefício...

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

Novo governo: boas e más notícias para a economia social
O Governo que acaba de tomar posse tem a sua investidura garantida pela promessa do PS de não apresentar nem viabilizar qualquer moção de rejeição do seu programa.