ALCOÓLICOS ANÓNIMOS

Três em quatro membros dos AA são homens

Os reformados e os operários são quem mais adere aos Alcoólicos Anónimos (AA), onde os membros têm uma média de idades de 47 anos, segundo uma sondagem de Janeiro daquela organização que apoia na recuperação do alcoolismo.

O inquérito revela que 13% dos frequentadores são reformados, 12,8% operários, 9,2% são técnicos, 8,7% desempregados, 7,3% exercem profissões liberais e mais de 6,0% ocupam cargos de chefia. Com menos relevo surgem os agricultores, incapacitados, estudantes, trabalhadores domésticos, professores, profissionais de saúde, administrativos e empresários.

Em declarações à Lusa, um elemento da AA que participou na elaboração do inquérito explicou que muitos dos reformados que constam nas estatísticas são pessoas "que apresentam sequelas mentais causadas pelo álcool" e mesmo problemas físicos. Por isso mesmo - explicou o mesmo elemento (que de acordo com as regras dos AA apenas se identifica pelo primeiro nome, Agostinho) - são pessoas que se "reformaram de forma antecipada", em muitos casos "compulsivamente".

Segundo a sondagem, que será apresentada amanhã no Bombarral (Leiria), no Dia Nacional dos Alcoólicos Anónimos, três em cada quatro membros são do sexo masculino e a média de idades é de 47 anos. Menos de 2,0% dos frequentadores têm abaixo de 30 anos e só 9,0% têm mais de 60 anos.

A faixa etária mais referida situa-se entre os 41 e os 50 anos (36,8%), seguida dos 31 aos 40 (24,5%). A maioria (55%) dos membros dos AA é casada, seguindo-se os divorciados (mais de 23%) e os solteiros (13%).

Outros dados da sondagem, baseada em inquéritos realizados no final do ano passado, indicam que mais de 75% dos médicos pessoais dos frequentadores sabem da sua participação na associação.

Com a frequência dos AA, mais de 70% dos inquiridos referiam melhorias na estabilidade emocional e familiar e mais de 40% assinalaram benefícios na reinserção social e a nível profissional.

O inquérito serviu também para perceber há quanto tempo os membros dos AA estão sem beber , sendo que grande parte (43%) se apresenta sóbria há mais de um ano e menos de cinco anos.

Estão sem consumir há menos de um ano outros 22,7% dos membros, enquanto 21,3% afirmam estar sóbrios há mais de cinco anos e menos de 10. Com mais de 10 anos sem beber álcool encontram-se apenas 13% dos inquiridos.

Responderam ao inquérito 437 membros dos AA, não sendo possível estimar a representatividade, porque a associação não tem registos dos frequentadores.

* Com Lusa

 

Data de introdução: 2008-03-19



















editorial

NO CINQUENTENÁRIO DO 25 DE ABRIL

(...) Saudar Abril é reconhecer que há caminho a percorrer e seguir em frente: Um primeiro contributo será o da valorização da política e de quanto o serviço público dignifica o exercício da política e o...

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

Liberdade e Democracia
Dentro de breves dias celebraremos os 50 anos do 25 de Abril. Muitas serão as opiniões sobre a importância desta efeméride. Uns considerarão que nenhum benefício...

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

Novo governo: boas e más notícias para a economia social
O Governo que acaba de tomar posse tem a sua investidura garantida pela promessa do PS de não apresentar nem viabilizar qualquer moção de rejeição do seu programa.