CONSIGNAÇÃO DE 0,5

Governo vai legislar para que instituições recebam verbas do IRS

O Governo vai propor uma alteração legislativa para que, a partir de 2013, as instituições de solidariedade passem a receber até ao final do mês de março as verbas doadas pelos portugueses na declaração do IRS. O anúncio foi feito pelo ministro da Solidariedade e Segurança Social, Pedro Mota Soares, no encerramento do debate "Os desafios da Segurança Social e da Solidariedade Ativa face às novas Realidades Social e Económica", que decorreu na Assembleia da República.

Nas palavras de Mota Soares, o objetivo é dar continuidade à lei de doações às instituições sociais - em sede de IRS [Imposto sobre Rendimentos Singulares] -, que passou a ter uma lista das instituições credenciadas para receber essa mesma doação. "Sentimos que é importante ir mais longe e é importante garantir que essa doação possa ser feita de forma ainda mais célere", justificou o ministro.

Mota Soares apontou que atualmente a legislação não impõe um prazo limite para a entrega das verbas doadas e que, por isso, o Governo pretende agora impor "uma meta temporal claramente definida". "Por isso mesmo iremos avançar com uma alteração legislativa de forma a garantir que em 2013 seja estabelecido o prazo de 31 de março de cada ano para que estas transferências em sede de IRS sejam feitas", anunciou, defendendo que dessa maneira se retira obstáculos à solidariedade.

Pedro Mota Soares disse ainda que o valor doado pelos portugueses no IRS referente a 2011 será entregue às instituições até ao final deste mês. Dados do Ministério das Finanças indicam que, em 2011, 199.803 contribuintes consignaram 0,5% do IRS a instituições, que totalizou 6,67 milhões de euros. Em 2010, 100.194 contribuintes doaram 3,52 milhöes de euros.

 

Data de introdução: 2012-05-08



















editorial

IMPORTÂNCIA ECONÓMICA E SOCIAL DAS IPSS

Para uma quantificação atualizada da importância social e económica das Instituições Particulares de Solidariedade Social em Portugal a CNIS assegurou o cofinanciamento do Programa Operacional Inclusão Social e Emprego (POISE),...

Não há inqueritos válidos.

opinião

JOSÉ A. SILVA PENEDA

A sustentabilidade da Segurança Social
Quando se tenta perspetivar o que pode acontecer no futuro aos sistemas de segurança social há variáveis que são mais fáceis de prever, mas também existem outras...

opinião

EUGÉNIO FONSECA, PRES. CONF. PORTUGUESA DO VOLUNTARIADO

Só quando for um desígnio nacional será erradicada a pobreza
Nas últimas semanas, a pobreza em Portugal voltou a ser tema de abertura em todos os medias. Esta atenção especial deveu-se a informações preocupantes emanadas de fontes...