FESTA DA SOLIDARIEDADE

Unir gerações e instituições na alegria da partilha

Pelo sétimo ano consecutivo, a Festa da Solidariedade vai assentar arraiais numa cidade portuguesa, desta feita na mais alta e mais fria de Portugal, mas também a que tem o ar de melhor qualidade.
Depois de Faro, no Algarve, extremo sul do País, o evento promovido pela CNIS vai até à Beira Interior, com a Chama da Solidariedade a percorrer meio Portugal para anunciá-la.
Dia 29 de Junho, um dia depois da Chama chegar à cidade e da celebração de S. Pedro, a Festa da Solidariedade animará os espírito solidários que se esperam cheguem de todos os pontos do País e Ilhas.
A UDIPSS da Guarda, que organiza o evento em parceria com a CNIS, espera congregar cerca de três mil pessoas num dia dedicado em exclusivo à Solidariedade e que terá na inter-geracionalidade e inter-institucionalidade os grandes motes do encontro das IPSS nacionais.
“Pretendemos que a Festa na Guarda tenha uma dimensão inter-geracional e inter-institucional, reunindo em clima de festa as diversas gerações de utentes das IPSS e todos os que se dedicam à causa da solidariedade”, sustenta o padre Virgílio Ardérius, presidente da UDIPSS da Guarda e das instituições Centro de Formação, Assistência e Desenvolvimento e Fundação Frei Pedro.

MANHÃ DESPORTIVA

Pela primeira vez na história da Festa da Solidariedade, que já vai para a sétima edição, haverá uma manhã dedicada ao desporto, na busca do ideal «mente sã em corpo são», onde se espera uma grande jornada de convívio, mas voltada para a infância e juventude, mas na qual todos, independentemente da idade, estão convidados a participar.
Com a manhã desportiva, pretende-se potenciar a partilhar entre gerações, através da realização de diversas provas e jogos, a realizar no Estádio Municipal da Guarda.
O grande ponto de atracção da manhã desportiva é o jogo de futebol feminino, a disputar por uma equipa formada por algumas das melhores jogadoras nacionais, vindas de diversos clubes e pontos do País, e a equipa da Fundação Dª Laura dos Santos, de Moimenta da Serra, uma IPSS com respostas na área da terceira Idade, Infância e família.
A turma da instituição de Moimenta da Serra, que disputa o Nacional da I Divisão de futebol feminino, fornece diversas jogadoras à Selecção Nacional e é formada por atletas exclusivamente da região. Aliás, Sílvia Rebelo, não só é uma das mais proeminentes figuras da equipa, sendo também ela internacional por Portugal, como é igualmente funcionária da instituição.
O acesso ao jogo de futebol será feito através da oferta de produtos alimentares que reverterão a favor de instituições de matriz social do distrito da Guarda, no valor mínimo de um euro.

CERIMÓNIA E ESPECTÁCULOS

O espírito de inter-institucionalidade que o padre Virgílio Ardérius quer imprimir ao dia dedicado à Solidariedade terá maior expressão na tarde do dia 29.
No Parque Urbano do Rio Diz, e após o almoço, as diversas instituições vindas dos mais diversos pontos do País terão oportunidade de confraternizar entre si, em torno do palco por onde grupos representativos das IPSS actuarão, animando, assim, uma tarde, que à semelhança dos anos anteriores, muito agrada a miúdos e graúdos.
Nesse sentido, o padre Virgílio Ardérius apela à participação das IPSS, que terão que se inscrever previamente para, assim poderem integrar o espectáculo que animará a tarde de sábado.
Tudo terá início com a entrega da Chama da Solidariedade ao presidente da CNIS, que a entregará simbolicamente ao presidente da Câmara Municipal da Guarda, que, então, acenderá a pira solidária, onde a chama iluminará todos os presentes.
Às boas-vindas e discursos oficiais seguir-se-ão, então, as diversas representações e apresentações dos grupos das IPSS inscritas para tal, com muita música, cor, alegria e espectáculo, afinal, os ingredientes que sempre fazem a Festa da Solidariedade.
Para a VII Festa da Solidariedade estão convidados, entre outras entidades, o ministro da Solidariedade e da Segurança Social, Pedro Mota Soares, e secretário de Estado Marco António Costa.


Pedro Vasco Oliveira (texto e fotos)

 

Data de introdução: 2013-06-19



















editorial

O COMPROMISSO DE COOPERAÇÃO: SAÚDE

De acordo com o previsto no Compromisso de Cooperação para o Setor Social e Solidário, o Ministério da Saúde “garante que os profissionais de saúde dos agrupamentos de centros de saúde asseguram a...

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

Imigração e desenvolvimento
As migrações não são um fenómeno novo na história global, assim como na do nosso país, desde os seus primórdios. Nem sequer se trata de uma realidade...

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

Portugal está sem Estratégia para a Integração da Comunidade Cigana
No mês de junho Portugal foi visitado por uma delegação da Comissão Europeia contra o Racismo e a Intolerância do Conselho da Europa, que se debruçou, sobre a...