SAÚDE

Caminhar antes da consoada evita enfarte

Uma caminhada para digerir melhor a ceia de Natal é uma tradição em muitas famílias após a refeição. Mas, de acordo com uma nova pesquisa, caminhar antes da ceia pode ser ainda melhor para a saúde.
Um estudo realizado pela Universidade de Glasgow, na Escócia, a pedido da Fundação Britânica para o Coração, constatou que uma caminhada preventiva pode reduzir os riscos cardíacos associados à ingestão de uma rabanada, por exemplo.

Segundo os cientistas, uma caminhada de cerca de uma hora e meia é capaz de reduzir os níveis de gordura no sangue, melhorando, assim, a circulação nas veias e nas artérias do organismo. O estudo foi publicado na revista especializada da Escola Americana de Cardiologia.

Os especialistas avaliaram dez homens magros e dez homens obesos de meia-idade. A resposta de cada homem a uma refeição rica em gorduras foi avaliada duas vezes. Os exames foram feitos num intervalo de duas semanas.

Na tarde anterior ao primeiro exame, os homens magros e obesos andaram numa esteira por 90 minutos. Nenhum exercício físico foi feito antes do segundo exame.

Os pesquisadores perceberam que todos os homens beneficiaram do exercício físico, apresentando uma redução de, em média, 25% de triglicerídeos (gordura no sangue) antes e depois da refeição. Os benefícios do exercício continuaram mesmo depois da ingestão de gordura, segundo a avaliação dos médicos.

Os cientistas avaliaram ainda o endotélio dos pacientes. O endotélio é a parede que reveste as veias e artérias do sangue protegendo-as contra o depósito de gorduras no seu interior. Um enfraquecimento do endotélio pode levar a uma má circulação e provocar um enfarte.

O exercício físico aparentemente melhorou em 25% as funções do endotélio antes das refeições e 15% depois. Os pesquisadores lembram que, além de confirmar a importância da prática de exercício físico, o estudo sugere algumas possíveis explicações sobre de que forma a actividade física actua diretamente no coração.

Para os especialistas, o exercício tanto pode melhorar a forma com que o sangue metaboliza os alimentos como ajudar as veias e artérias a resistir melhor a alimentos ricos em gordura. "Apesar de ainda precisar de ser melhor avaliado, este estudo traz pistas importantes por detrás do que já é conhecido: caminhar faz bem para o coração", disse Peter Weissberg, diretor da Fundação Britânica para o Coração.

 

Data de introdução: 2004-12-25



















editorial

IDENTIDADE E AUTONOMIA DAS IPSS

As IPSS constituem corpos intermédios na organização social, integram a economia social e são autónomas e independentes do Estado por determinação constitucional.

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

Eleições Europeias são muito importantes
Nas últimas eleições para o Parlamento Europeu foi escandaloso o nível de abstenção. O mesmo tem vindo a acontecer nos passados atos eleitorais europeus

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

Habitação duradoura – a resposta que falta aos sem abrigo
As pessoas em situação de sem-abrigo na Europa, em 2023 serão cerca de 900 mil, segundo a estimativa da FEANTSA (Federação Europeia das Associações...