VIH/SIDA

Portugal tem mais de 25 mil casos

Portugal ultrapassou os 25 mil casos de pessoas com o vírus HIV/SIDA, mas este valor pode ser maior porque os médicos só notificam o Instituto Nacional de Saúde cinco anos depois do diagnóstico, noticia A Capital.

O diário, que cita o relatório do Centro de Vigilância Epidemológica das Doenças Transmissíveis, do Instituto Nacional Ricardo Jorge, revela que até 31 de Dezembro de 2004 foram notificados 25.968 casos desta doença, desde que a epidemia surgiu na década de 80. Durante o ano de 2004 foram diagnosticados 2.594 casos, adianta o relatório.

Este documento "confirma o padrão registado desde 2000, com o aumento proporcional do número de casos de transmissão heterossexual da doença e diminuição dos associados à toxicodependência".

Apesar desta diminuição, a maioria dos casos continua a estar ligada ao consumo de drogas (47,6 por cento em 2004 contra 49,3 por cento em 2003), revela o jornal. A transmissão sexual em relações heterossexuais continua a subir, representado 34,5 por cento dos casos, enquanto o contágio entre homossexuais se fica pelos 11,7 por cento. Dos 25.968 indivíduos com VIH/SIDA conhecidos em Portugal, 11.755, além de portadores do vírus, já manifestaram sinais da doença, adianta o diário.

Todos estes dados podem, no entanto estar aquém da realidade, dado que os médicos só informam a instituição responsável pelo estudo das doenças transmissíveis cinco anos após a data do diagnóstico, o que leva a que em 2005 ainda estejam a ser notificados casos diagnosticados em 2000.

Ver notícia na Capital   

 

Data de introdução: 2005-03-06



















editorial

IDENTIDADE E AUTONOMIA DAS IPSS

As IPSS constituem corpos intermédios na organização social, integram a economia social e são autónomas e independentes do Estado por determinação constitucional.

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

Eleições Europeias são muito importantes
Nas últimas eleições para o Parlamento Europeu foi escandaloso o nível de abstenção. O mesmo tem vindo a acontecer nos passados atos eleitorais europeus

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

Habitação duradoura – a resposta que falta aos sem abrigo
As pessoas em situação de sem-abrigo na Europa, em 2023 serão cerca de 900 mil, segundo a estimativa da FEANTSA (Federação Europeia das Associações...